O artigo de Edward Luce trata dos “burgueses boêmios” norte-americanos e diz, a certa altura:

” Os burgueses boêmios pensaram que podiam ficar só com os prós: acúmulo de capital e convicção moral, sem nenhum contra”

Essa frasezinha solta no meio de tantas outras esclareceu-me no que tange às explicações que buscava no significado das Séries de sucesso que vemos no Brasil a toda hora na Netlfix, escritas e protagonizadas por intelectuais e artistas de alto gabarito, que só falam em dinheiro e em conduta moral. Os grandes heróis são os empresários vencedores, riquíssimos, que devem conduzir-se moralmente na administração de suas empresas.

Noto que falta nessas séries – muitas sobre advogados, como Damages e Good Wife, por exemplo – referências ao Estado, ao espaço público e a Teoria do Direito. A impressão que passam é de que o mercado é auto-regulável e que o empresário precisa guiar-se, antes de tudo, pela moral.

Nessa visão, a moeda teria superado o Direito, o que é um grande equívoco, a meu ver.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.