BOAS VINDAS AO NOVO LIVRO DO PROFESSOR GUSTAVO FRANCO

Sem a ousadia de tentar fazer uma resenha da obra “A moeda e a lei: uma história monetária brasileira, 1933-2013”, recém editada pela Zahar do Rio de Janeiro, quero dar-lhe as boas vindas, pois se trata de leitura indispensável para todos aqueles, economistas ou não, que queiram entender as razões da crise “ flagrantemente desnecessária” que atualmente nos atormenta.

Trata-se de um livro que obedece a um “método incomum” – como diz o autor no seu Prefácio – obrigação que se impõe a qualquer jurista, ou economista que se disponha a enfrentar o complexo tema das relações da moeda e dos créditos com o Direito e a Análise Econômica. O grande romanista alemão Savigny ( 1779-1861 ), primeiro jurista a formular uma Teoria Jurídica da Moeda e da Obrigação Monetária, faz aos leitores um alerta semelhante, aos dizer que a sua técnica, ao tratar do dinheiro, é totalmente diferente do estilo consagrado de seu trabalho até então.

Gustavo Franco é, sem dúvida, a maior autoridade no Brasil, nessa matéria, que vem sendo lecionada por ele  há vários anos em cursos de pós-graduação na PUC-Rio, e foi responsável pela formação de sucessivas gerações de grandes economistas brasileiros. Além da sua notável experiência como professor – e Presidente do Banco Central –  Gustavo Franco transita, com brilhantismo e seriedade, pelos diversos ramos das atividades humanas que lidam com moeda, crédito e a lei, ou, como ele bem salienta, “ na administração, na academia e no mercado”, o que o torna uma figura única. É muito difícil ser um jurista economista ( como o foram Arthur Nussbaum [ 1877-1964 ] e Tullio Ascarelli [ 1903-1946 [ ) ou um economista jurista, como o nosso autor inegavelmente se revela.

Este livro, que saúdo com entusiasmo, precisa ser lido pelos intelectuais brasileiros, de direita e de esquerda, porque a moeda, que a todos nós se aplica, nos interessa a todos, a despeito de nossas crenças. Estive, recentemente, no auditório da Procuradora Geral do Estado do Rio de Janeiro – que já teve a honra de receber o professor Gustavo Franco, numa iniciativa do Procurador Thiago Araújo –  com o civilista Carlos Konder, que me recordou a amizade e o respeito que uniram, décadas atrás,  dois pensadores de inspirações muito diferentes, o marxista Leandro Konder e o liberal José Guilherme Merquior,  numa demonstração de tolerância recíproca, que está se tornando tão rara entre nós, nesta Era de ódios.

Proclamo que esse sentimento de respeito mútuo de novo se repita tendo como ponto de união esta obra importantíssima – A Moeda e a Lei – de Gustavo Franco, que acaba de ser lançada.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.