QUEM FOI QUE ENQUADROU DONALD TRUMP?

Quem souber responder a essa pergunta estará nomeando o grupo que verdadeiramente detém o Poder nos Estados Unidos.

Assistimos, ontem, na televisão, a um pronunciamento de Trump, lido no teleprompter, em que ele condena explicitamente nazistas, supremacistas brancos, racistas, e membros da Ku-Klux-Kan como responsáveis pelos atos de violência ontem praticados em Charlotesville, no Estado da Virgínia.

Anteontem, em pronunciamento informal, Trump colocara terroristas internos e vítimas do terror num mesmo plano, pedindo contenção a “ambas as partes”, ou às “muitas partes” envolvidas no confronto.

Segundo um experimentado repórter da TV-Globo uma nota da Casa Branca – posterior ao primeiro discurso de Trump mas anterior ao de ontem  – já evidenciando um recuo do presidente teria decorrido da sua constatação de que seus apoiadores teriam dado demonstração explícita da violência de suas táticas nazistas.

Hoje, no Globo, em artigo traduzido do Washington Post, a jornalista Jennifer Rubin afirma que a atitude de Trump explica-se pelos seus “narcisismo”, escrevendo:

Em suma, a ideologia e a plataforma política de Trump exigem, no mínimo, uma trégua ( se não uma aliança aberta ) com nacionalistas brancos. Somente quando sua autoridade presidencial parecer em risco ele irá ceder e ler as palavras de outra pessoa.”

Não creio em nenhuma dessas duas suposições. Acho que houve alguém – ou um grupo de pessoas – que impôs a sua vontade a Trump o que, até hoje, aparentemente, ninguém tinha conseguido fazer. Isso é sinal de que há quem mande nele o que pode ser bom, como pode ser ruim, dependendo de quem sejam essas pessoas.

Mas que ele foi enquadrado, foi.


3 comentárioss até agora

  1. letacio agosto 16, 2017 10:50 am

    Pelo que diz O Globo de 16.8.2017, no editorial “Trump perde chance de se desvincular da extrema-direita” foram Rupert Murdoch e o general H.R.McMaster os que enquadraram o Presidente, obrigando-o a ler a mensagem do teleprompter a que aludo neste post. No dia seguinte, porém, Trump voltou a afagar os nazistas o que prova o acerto da opinião daqueles que consideram o presidente tão desqualificado moralmente que não é capaz de manter qualquer ideologia, ( função que permanece a cargo de Steve Bannon). Não ter o mínimo de coerência torna Trump incapaz de exercer a presidência. Os Estados Unidos ficaram acéfalos. O Brasil – que seguia em quase tudo os norte-americanos – tem necessidade de aprender a andar pelas próprias pernas.

  2. letacio agosto 18, 2017 3:29 pm

    O jornalista Fernando Torres, do Valor Econômico, afirma que “o verdadeiro centro do poder nos Estados Unidos, é a chamada “corporate America”, que teria decidido “tomar outro rumo”. Sob o comando de Tim Ryan, CEO da PwC, vários presidentes de empresas americanas estão promovendo uma luta interna contra o racismo ( defendido por Donald Trump até de forma explícita, como se viu ultimamente ). Como quem faz a cabeça de Trump é o nazista Steve Bannon. incrustado na Casa Branca, o jeito, para tirá-lo, é tirar Trump, mais ou menos rapidamente. Se for depressa, o caminho pode ser o impeachment. Se for devagar a via será a eleitoral. O País, enquanto isso, continua não só dividido como ostenta um Poder Executivo acéfalo.

  3. letacio agosto 18, 2017 7:46 pm

    Caiu Steve Bannon. Que bom! Será Donald Trump o próximo? Continuem a ler o meu Blog que está a par das notícias de última hora.

Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.