A DISCUSSÃO DE RABELO DE CASTRO COM MEIRELLES

Tendo assumido a presidência do BNDES o economista Paulo Rabelo de Castro, que é contrário à correção monetária, propôs uma alteração no cálculo da Taxa de Longo Prazo, para vinculá-la à inflação e não à taxa Selic pós-fixada, num contexto que é bem explicado pelo professor Yoshiaki Nakano no seu artigo de hoje do valor “A função do BNDES”.

O tragicômico nesse caso foi a reação de Meirelles que confirmou estar disposto a debater o texto da Medida Provisória n. 777 desde que ela não seja alterada.

Ou seja, como no livro “O Leopardo” , de Lampedusa, é preciso mudar para manter tudo na mesma.

Como deve sempre haver um resto de esperança é importante lembrar que Ilan Goldfajn tem sido responsável por uma das pouquíssimas ações positivas do atual governo que é diminuir a taxa Selic e, com isso, reduzir a indexação. Não sei até quando ele conseguirá manter isso.


Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.