VÂNIA DA ROCHA ASSIS

O público não deve lembrar-se de uma tímida garota propaganda apresentadora de anúncios ao vivo na antiga TV Rio que era neta de Dilermando e Anna de Assis sobre os quais sua tia Judith escreveu “Anna de Assis História de um Trágico Amor”. Mais tarde casou-se com o empresário Walter Clark que ficou muito conhecido quando foi diretor da TV Globo e implantou, nacionalmente, a Rede Globo, que publicou um livro de memórias em que se refere a ela, da qual na época já estava separado, com muito carinho.

Fomos namorados quando tínhamos, respectivamente, 18 e 20 anos. Ela morava numa casa no lado esquerdo do fim da rua Zara, quando era um logradouro sem saída. A vida de Vânia foi marcada pela tragédia que deve tê-la perseguido como herança. Perdeu uma filha intoxicada numa sauna a gás na casa que ela e Walter tinham na serra e ela própria, mais tarde, foi vítima de um choque anafilático provocado por anestesia numa operação plástica, vegetou durante anos, até que morreu.

Relembrando-a, tantas décadas depois, constato que gostei muito dela – embora tenha sido um amor um pouco tumultuado – como demonstra a canção que fiz após uma de nossas brigas, que considero a melhor música dentre as poucas que compus, intitulada Humilhação, cuja letra diz o seguinte:

Eu por mim quero voltar, mas

O orgulho não permite não.

Os amigos o que vão dizer:

É humilhação !

Gostaria de saber notação musical para escrever a melodia que acho muito bonita.

Quem sabe um dia eu consigo…


1 comentário até agora

  1. letacio janeiro 10, 2018 5:43 pm

    A segunda parte, creio que composta, a meu pedido, pelo Fernando Gebara, é assim: “Eu não posso confessar/que sou louco por você/longe permaneço/mas de você não esqueço/meu amor.”

Deixe um comentário

Seu e-mail nunca será publicado.